Colesterol e Triglicérides - Dr Salim Médico de Família - Hospital Sírio Libanês

Colesterol e Triglicérides

Nessa postagem explicarei tudo sobre colesterol e triglicérides, o que são, o que é bom, o que é ruim e como controlar. Confira!

Qual é a diferença entre colesterol e triglicérides?

O colesterol é uma molécula importantíssima no corpo, uma vez em que entra na composição das paredes e suas células, de hormônios reguladores como a cortisona e de substâncias participantes da digestão como a bile.

Os triglicérides são moléculas de gordura, cuja função é servir como uma reserva que pode ser utilizada como fonte de energia quando necessária. Dependendo de algumas ligações químicas em suas moléculas, elas podem ser classificadas em gorduras saturadas (triglicérides de origem animal) e insaturadas (poli-insaturadas e monoinsaturadas – triglicérides de origem principalmente vegetal).

Em quantidades excessivas, a gordura acumula assim diversos locais como o fígado, o peritônio (tecido que envolve as vísceras) e a parede das artérias. nas últimas, formam-se placas de gordura responsáveis por doenças como angina, ênfase infarto, derrame cerebral e insuficiência renal.

Triglicérides alto pode trazer problemas desde criança, confira nessa outra postagem!

 

O que é o colesterol “ruim” e o “bom”?

Nenhuma das duas gorduras é capaz de ser transportada livremente no sangue. Para isto, o organismo desenvolveu moléculas especiais de proteína, denominadas Apolipoproteína, que ligadas aos triglicérides e ao colesterol, recebem o nome de lipoproteínas. As lipoproteínas associadas ao triglicérides recebem o nome de quilomícrons (que transportam os triglicérides do intestino até o fígado) e o VLDL (lipoproteína de densidade muito baixa).

Colesterol e Triglicérides - Dr Salim Médico de Família - Hospital Sírio LibanêsJá as lipoproteínas associadas ao colesterol recebem o nome de LDL (lipoproteína de baixa densidade) e HDL (lipoproteína de alta densidade).

O colesterol normalmente existente no sangue é carregado por lipoproteínas de diferentes densidades. São essas lipoproteínas que são dosadas quando se pede um exame para avaliar o perfil lipídico do indivíduo. O LDL-colesterol é a lipoproteína de baixa densidade, conhecida como o “colesterol ruim”, por ser o principal elemento das placas gordurosas arteriais. O HDL-colesterol é a lipoproteína de alta densidade, conhecida como “colesterol bom” por remover a gordura das placas de aterosclerose das artérias e conduzi-la ao fígado, onde ocorre sua transformação e eliminação. Portanto, o LDL-colesterol é um agressor do sistema cardiovascular, ao passo que o HDL-colesterol é seu protetor.

Ter um perfil de colesterol favorável depende tanto de aspectos genéticos como comportamentais (dieta e exercícios físicos).

 

Como fazer para baixar o colesterol?

O colesterol deve ser dosado pela primeira vez a partir dos 20 anos de idade (ou antes, caso haja história de colesterol alto na família). Quase metade da população adulta tem colesterol alto, decorrente de alimentação inadequada e problemas de metabolismo. Como não há sintomas, muitas vezes o problema fica sem tratamento durante décadas, até que seja tarde demais para adotar algumas estratégias preventivas.

O primeiro passo para reduzir o colesterol (mais precisamente o LDL colesterol) é a dieta que deve ser pobre tanto em colesterol como em gorduras saturadas. Estas são a matéria-prima para fabricação de colesterol dentro do próprio organismo. O colesterol está presente apenas nos alimentos de origem animal: carne de todos os tipos, leite e derivados e gema de ovo. As gorduras saturadas estão presentes em alimentos de origem animal e vegetal.

Caso a dieta não normalize a taxa de colesterol, O passo seguinte são os medicamentos. Os mais importantes chamam-se estatinas. são muito eficazes e causam poucos efeitos colaterais, mas em geral devem ser tomados continuamente e não dispensam a necessidade de dieta adequada e acompanhamento médico.

A alta do colesterol em crianças e jovens pode ser genético, fique atento, confira nesse link.

 

Qual a melhor dieta quando o nível de colesterol no sangue está elevado?

É a dieta pobre em colesterol e gordura saturada, gorduras saturadas, rica em fibras e sem excesso de calorias.

Os piores alimentos são: carnes vermelhas com gordura visível, pele de aves, Miúdos, embutidos ( salsicha, linguiça, torresmo e bacon), frutos do mar (lagosta, camarão, ostra, marisco, polvo e alguns peixes “gordos”), frituras, leite integral e seus derivados (creme de leite,  manteiga, queijos amarelos iogurtes não desnatado), gemas de ovos, chocolate e coco. Frequentemente, esses ingredientes estão “disfarçados” na forma de molhos maionese, pães, folhados, tortas, bolos, pudins, cremes doces e salgados, que devem ser evitados, bem como qualquer alimento que tenha muita gordura do leite, óleo, banha, margarina ou gemas em sua preparação.

Colesterol e Triglicérides - Dr Salim Médico de Família - Hospital Sírio LibanêsA carne vermelha (bovina ou suína) deve ter toda a sua gordura aparente retirada ou ser substituída por ave (sem pele ou miúdos) ou peixe, preparados com pouca ou nenhuma adição de gordura. a manteiga deve ser substituída pela margarina vegetal, o leite integral e seus derivados pelos desnatados, o óleo de cozinha pelo óleo de girassol, canola ou azeite de oliva. Entre os queijos, prefere-se o queijo branco, cottage ou ricota. Frituras devem ser substituídas por assados. Não se deve exagerar nos chocolates.  Coco (polpa e leite, não a água) e óleo de dendê também são ricos em gordura. Diferentemente das gemas, claras de ovos são permitidas. As sobremesas devem consistir principalmente em frutas frescas, mas doces em compota ou tipo goiaba também são opções saudáveis para não diabéticos ou obesos.

As fibras são obtidas com a ingestão diária de cereais em grãos, legumes, verduras, frutas, pães e massas integrais.

Diferente de qualquer “regime” radical, que é difícil de ser seguido, esta dieta é muito simples de ser mantida e deve ser transformar num hábito alimentar para toda a vida.

 

Como fazer para aumentar o colesterol “bom”?

Como já foi mencionado, o HDL-colesterol também chamado colesterol “bom” protege o coração e a circulação dos riscos da aterosclerose, entupimento progressivo das artérias que culmina em angina, infarto e derrame cerebral, entre outras doenças. a concentração de HDL deve representar mais de 25% do colesterol total. baixos níveis de HDL-colesterol são um fator de risco adicional.

Medidas que fazem aumentar o HDL-colesterol inclui: perda de peso (quando estiver acima do normal), interrupção tabagismo e aumento dos exercícios. A ingestão diária de uma pequena quantidade de bebida alcoólica (principalmente o vinho tinto) também pode elevar a concentração de HDL colesterol, embora a ingestão de mais de duas doses possa produzir o efeito oposto.

O poder de medicamentos para aumentar o HDL colesterol é limitado, por isso essas alterações no estilo de vida são tão importantes e devem ser incentivadas.

Veja algum dos problemas que o colesterol alto pode trazer, clique aqui!

 

O que é a estatina?

em cerca de 20% das pessoas com colesterol alto, a combinação de dieta adequada (pobre em colesterol e gorduras saturadas) e exercícios físicos não é suficiente para regular o nível de colesterol.  Nestes casos também será necessário tomar um medicamento. As estatinas revolucionaram o tratamento para reduzir o colesterol. agem diminuindo o colesterol “ruim” (LDL) e aumentando ligeiramente o “bom” (HDL). São medicamento fáceis de tomar e com pouquíssimos efeitos colaterais. São praticamente infalíveis, desde que utilizado na dose certa, ajustada pelo médico, mas devem ser tomados continuamente. Um erro comum entre pacientes e médicos é parar de fazer o uso quando o colesterol normaliza. A menos que a dieta seja seguida rigorosamente e seja suficiente para manter o colesterol baixo, é certo que ele tornará a subir, perdendo-se o efeito de todo o tratamento.

Em pesquisas envolvendo 30 mil pacientes, uso contínuo das estatinas reduziu o número de infartos e outros eventos cardíacos em 31%. Mais recentemente comprovou-se que também reduziu os derrames cerebrais.

 

O vinho tinto faz bem ao coração?

Colesterol e Triglicérides - Dr Salim Médico de Família - Hospital Sírio LibanêsDiversas pesquisas, amplamente divulgadas na mídia, sugeriram que o consumo moderado de bebidas alcoólicas poderia proteger o coração das doenças coronárias (angina e infarto). o vinho tinto, em particular, tem outros componentes que têm sido investigados, além do próprio álcool: flavonóides e outros antioxidantes. Estas substâncias também estão presentes no suco de uva. Verificou-se que aumentam o chamado colesterol “bom” (HDL colesterol) e afina o sangue (propriedade anticoagulante).

Este fato deve ser visto com cuidado. o consumo exagerado de álcool está relacionado com o alcoolismo, aumento dos triglicérides, pressão alta, obesidade, cirrose, pancreatite, insuficiência cardíaca, derrame cerebral, câncer de mama, suicídio e acidente. O efeito será o inverso: ao invés de proteger, o álcool pode matar mais.

O limite considerado seguro é baixo: duas doses diárias para homens e um para mulheres, pois estas são mais sensíveis aos efeitos do álcool. Cada dose corresponde a uma lata de cerveja, um copo de vinho ou uma dose de bebida destilada (whisky, aguardente, vodka, conhaque, etc).

Um Comentário
  1. Responder
    Cleo ramos

    Será que alguém pode me ajudar meu filho tem apenas 3 anos e esta com o triglicéridos e o colesterol elevadíssimo ele come de tudo muito difícil comer doces como pode isso acontecer ficarei grata pela resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *