BLOG

Combate à dengue

Meus amigos internautas, o calor está chegando, primavera verão e as chuvas vão acompanhar esse clima. Logo menos um problema voltará para o Brasil e não será fácil se livrar: dengue.

Por que não vamos nos livrar da dengue?

Quando chega o inverno, o tempo esfria, seca e a maior parte das pessoas acham que a dengue está resolvida e não voltará mais, porém, isso é uma grande mentira.

O que normalmente acontece é que diminui a proliferação do mosquito e da larva e as pessoas acham que melhorou a dengue. Se você fizer um gráfico do que está acontecendo com a dengue no Brasil dos últimos dez anos pra cá, esse gráfico é assustador, e continuaremos tendo um grande número de casos de dengue.

Prevenção da dengue

Não existe remédio para tratar a dengue, o que podemos fazer é prevenir. Mas, como?

Só existe uma maneira: evitar a proliferação da larva que vai virar o mosquito e o Aedes Aegypti vai transmitir o vírus da dengue, da Zika e Chikungunya.

Alerta: cuidado com os reservatórios de água, como, por exemplo: vasos, plantas, recipientes, vasilhas, pneus, entre outros. Qualquer lugar onde tem um pouquinho de água represada, a larva prolifera, o mosquito cresce, adquire o vírus e transmite.

Tivemos milhares e milhares de casos de dengue esse ano. Com toda certeza, se cada um não tomar cuidado no seu próprio local evitando que a água se acumule, evitando que a água parada fique exposta, os casos de dengue aumentarão ainda mais.

Fique atento aos sintomas!!!

Os sintomas mais comuns dessa doença são:

  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Dor no corpo;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nos olhos;
  • Manchas pelo corpo;
  • Vômito.

A partir de agora, fique atento aos sintomas da dengue!

Culpa de quem? No fundo, a culpa é nossa que não protegemos a nossa região para que não haja a proliferação do mosquito.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OU MANDE UMA MENSAGEM