BLOG

Hidrocele: o que é e tratamento

O que é?

Hidrocele é o acúmulo de líquido entre as camadas que envolvem o testículo, o escroto aumenta de tamanho, podendo-se, na maioria das vezes, palpar o testículo no interior do acúmulo de líquido.

 

O que o paciente precisa saber?

Este aumento de volume do escroto é totalmente assintomático, indolor e não se associa a qualquer sinal inflamatório local.

No adulto, é referido um crescimento lento e progressivo do escroto. Na infância pode se manifestar ao nascimento, em consequência do não fechamento de uma comunicação entre o peritônio e as camadas que envolvem o testículo.

 

E quando inflama?

Os quadros inflamatórios agudos de escroto, ou seja, aumento de tamanho, vermelhidão, dor e calor no local, exigem avaliação imediata. O testículo durante o desenvolvimento fetal é gerado ao lado do rim e migra para o escroto, onde se fixa, sendo que os vasos que irão nutri-lo se originam no abdômen superior.

O cordão espermático, por onde correm os vasos linfáticos testiculares, é envolto por um músculo chamado cremaster. Este músculo, através de sua contração ou relaxamento, permite que o testículo seja aproximado, durante o frio, ou se mantenha afastado durante o calor.

O maior risco, quando ocorre o processo inflamatório no escroto, é a possibilidade de ser consequente a torção do cordão, por uma contração de cremaster, e uma má fixação do testículo no escroto, levando a interrupção da chegada do sangue para manutenção do testículo. Em geral, a dor é aguda, intensa e de inicio abrupto.

 

Como se faz o diagnóstico diferencial entre outras doenças do testículo?

Existem outras doenças do testículo que apresentam um quadro clinico semelhante. Os quadros infecciosos do testículo, as orquites, decorrentes de uma infecção bacteriana ou viral, podem levar a um quadro clínico bastante semelhante. Entretanto, a dor é de inicio insidioso, lento e progressivo, alcançando sei nível máximo após horas do início do quadro. Esta ultima é tratada com repouso e antibióticos, e as torções necessitam de exploração cirúrgica com o objetivo de se salvar o testículo.

 

Como se trata?

O tratamento é predominantemente cirúrgico. Algumas tentativas somente com punção e esvaziamento do líquido da bolsa escrotal tem se mostrado ineficazes em 100% dos casos. Ouso de substâncias esclereosantes também tem se mostrado ineficiente.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OU MANDE UMA MENSAGEM

 

WhatsApp Agende sua consulta