Infertilidade masculina: quais são as causas?

A infertilidade é considerada uma doença do sistema reprodutor, cujas funções não se encontram em estado normal. É constatada após um período de 12 meses de tentativa de concepção sem sucesso, em que o casal manteve relações sexuais sem a utilização de métodos contraceptivos.

Este problema é um fenômeno universal que atinge aproximadamente 10% a 15% dos casais, independentemente de suas origens culturais ou sociais. Quando este dado é aplicado à população geral, verifica-se que provavelmente 100 a 150 milhões de pessoas podem ter problemas relacionados à fertilidade. Quase 5 milhões de casas norte-americanos, dos quais as mulheres estão na faixa de 15 a 44 anos de idade, apresentam dificuldade de engravidar; e outro 1,3 milhão de casais recebe aconselhamento médico ou passa por tratamentos de infertilidade todos os anos.

A dilatação das veias do cordão espermático, conhecida como varicocele, é a principal e mais facilmente corrigível causa de infertilidade masculina. Ela dificulta a drenagem do sangue venoso do testículo, causando um aumento na sua temperatura e altera a formação normal do espermatozoide, impedindo, assim, a fecundação normal. O diagnóstico da varicocele é simples, sendo feito basicamente pelo exame de palpação do cordão espermático pelo urologista.

A síndrome de Klinefelter é uma das causas conhecidas de infertilidade masculina, que afeta aproximadamente 1% ou 2% da população infértil masculina em geral, e 7% a 13% dos pacientes que apresentam azoospermia (ausência total de espermatozoides) primária. Apresenta-se nas formas não-mosaicas (47,XXY) ou mosaicas (47,XXY/46,XY) dependendo das alterações genéticas encontradas.

Nos dias de hoje, graças à urbanização e evolução dos valores da sociedade moderna, as mulheres desejam engravidar cada vez mais com idade avançada. Dessa forma, a idade da mulher representa um fator muito importante nas condutas e nos resultados dos tratamentos da infertilidade, principalmente dos ciclos de reprodução assistida.

No próximo texto sobre essa série especial, será abordado como é feito o diagnóstico da infertilidade masculina.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *