Intolerância à lactose, quais os sintomas? - Dr Salim Médico de Família

Intolerância à lactose quais os sintomas?

Nem todo mundo pode consumir todo tipo de alimento, porque há grupos de pessoas que apresentam alergias ou intolerâncias alimentares. Esse é o caso de celíacos, que não podem ingerir glúten, e aqueles que têm intolerância à lactose.

Neste post vamos falar um pouco sobre esse problema, como ele se caracteriza, os sintomas que provoca, e ainda explicaremos se existe tratamento para essa condição. Continue lendo para saber mais.

O que é a intolerância à lactose

O açúcar que mais conhecemos é aquele extraído da cana, porém, essa substância também está presente em outros alimentos. As frutas, por exemplo, contém frutose, e o leite contém lactose.

Para que esse carboidrato seja digerido, o organismo utiliza a lactase, uma enzima presente no intestino delgado de mamíferos e que possibilita que o organismo absorva a lactose. Algumas pessoas apresentam deficiência de lactase, e isso acarreta a intolerância à lactose.

Esse problema, então, se caracteriza pela dificuldade que o organismo apresenta em digerir o açúcar presente no leite, Com isso, ao consumir esse alimento ou seus derivados, a pessoa manifesta sintomas e desconfortos que variam conforme a intensidade da intolerância.

Sintomas que caracterizam a intolerância à lactose

Quem sofre com intolerância à lactose começa a manifestar sintomas em cerca de 30 minutos ou 2 horas após consumir leite ou alimentos que contenham lactose. Os sintomas mais comuns são:

  • azia;
  • náuseas;
  • vômito;
  • dor abdominal;
  • inchaço;
  • diarreia;
  • irritação intestinal.

Intolerância à lactose, quais os sintomas? - Dr Salim Médico de FamíliaEm função da intolerância, as fezes podem se tornar mais ácidas, e isso provoca irritação na pele anal, então, também ocorre ardor nessa região ou assaduras.

A intolerância à lactose em bebês e crianças comumente leva à perda de peso e interfere em seu desenvolvimento, que se torna mais lento em relação às demais crianças da mesma idade.

Note que esses sintomas também se manifestam em função de outros problemas de saúde, o que pode confundir as pessoas e interferir na identificação da intolerância. Por isso, é importante estar atento quando eles se manifestam.

Se forem recorrentes, procure analisar a última refeição para identificar o que pode ter causado essas reações. Porém, identificando ou não o que está lhe fazendo mal, é recomendado procurar um médico para que ele possa solicitar exames e dar um diagnóstico preciso.

Tipos de intolerância à lactose

Embora o que provoca a intolerância seja a deficiência de lactase, essa condição pode ser originada de causas diferentes. Por isso, existem tipos distintos de intolerância conforme. São eles:

  1. Congênita

Esse é o tipo de intolerância que acompanha a pessoa desde o seu nascimento. Ela é de origem hereditária, ou seja, um dos pais passa para o filho esse gene.

  1. Primária

O leite é um alimento destinado para filhotes de mamíferos, por isso, com o passar do tempo é natural que o organismo produza menos lactase, já que não seria mais necessário digerir o leite, então, a intolerância se manifesta.

  1. Secundária

Nesse caso a intolerância à lactose acontece porque o intestino deixa de produzir a lactase por causa de alguma doença, como a celíaca, ou porque sofreu alguma lesão ou passou por cirurgia.

Tratamento para intolerância à lactose

Somente no caso da intolerância secundária é possível de fato tratar o problema e fazer com que o organismo volte a produzir a lactase. Afinal, esse tipo é causado por outros problemas, que quando sanados, possibilitam reequilibrar o organismo.

Porém, quando a intolerância é congênita ou primária, não é possível fazer o corpo voltar a produzir essa enzima. Se toda forma, existem suplementos enzimáticos para minimizar os desconfortos.

O médico também pode recomendar probióticos e prebióticos para equilibrar o sistema digestivo e minimizar os sintomas. E no mais, existem linhas de alimentos com zero lactose, para compor uma dieta especial sem privar o intolerante de uma alimentação completa.

A intolerância à lactose somente traz problemas maiores para a saúde quando não é devidamente identificada e tratada. No mais, é perfeitamente possível ter qualidade de vida e manter um cardápio variado, mas é sempre importante ser acompanhado por um profissional e nunca automedicar-se.

Saiba mais sobre outras alergias alimentares clicando aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *