O que é aneurisma da aorta? - Dr Salim

O que é aneurisma da aorta?

A aorta é a maior artéria que temos no corpo. Ela se origina no coração, passa pelo tórax e desce para o abdome, onde na altura do umbigo se divide em duas artérias ilíacas que vão continuar pelos membros inferiores. Da aorta saem as artérias que vão irrigar os rins, os intestinos, o estômago, o fígado e outros órgãos.

Chama-se de aneurisma a dilatação do vaso decorrente do enfraquecimento de suas paredes pelo envelhecimento do organismo. Com o aumento progressivo da expectativa de vida, pode-se prever que a incidência desses aneurismas aumente significativamente no futuro. Ao aneurisma da aorta é o mais frequente dos aneurismas no ser humano.

Ocorre predominantemente em homens acima dos 55 anos de idade, por ser, na maioria das vezes, de origem arteriosclerótica.

O aneurisma da aorta se forma em indivíduos com predisposição genética. Fatores que contribuem também para sua formação e desenvolvimento são o tabagismo e hipertensão arterial. O enfraquecimento da parede da aorta, que vai ocorrendo ao longo do tempo, contribui para a dilatação desse vaso quando o indivíduo atinge idade mais avançada.

Na maioria dos casos, esse problema não causa sintomas. Somente quando ele cresce muito, o paciente pode referir dor e desconforto abdominal decorrentes de compressão de estruturas vizinhas, tendo, por vezes, a sensação de ter “um coração batendo na barriga”.

Como a maioria dos aneurismas se localiza na barriga, o médico, pela palpação cuidadosa do abdome, pode diagnosticar a presença do tumor pulsátil. No entanto, em pacientes obesos nem sempre é fácil diagnosticar o problema por esse método e, nesses casos, a ultrassonografia abdominal pode revelar a presença do aneurisma.

O aneurisma da aorta pode soltar coágulos que se alojam nas pernas, originando então a embolia arterial, podendo determinar falta de circulação de maior ou menos gravidade nas pernas. Outra complicação, que é a mais temida, é a ruptura do aneurisma, que põe em risco a vida do paciente. Menos frequentemente, o aneurisma pode trombosar, ou seja, ocluir-se com coágulos, o que provoca falta de circulação nas pernas.

De uma maneira geral, podemos dizer que, em princípio, o tratamento é cirúrgico, porém vai depender de uma série de condições locais (do próprio aneurisma) e gerais (condições clínicas do paciente). O médico, analisando todos esses fatores, determinará qual é o melhor tratamento para o paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *