Quais-os-tratamentos-mais-atuais-da-Artrite-reumatoide-por-Dr-salim

Quais os tratamentos mais atuais da Artrite reumatoide?

Diversas doenças podem afetar o ser humano e interferir em sua qualidade de vida, e a artrite reumatoide está entre elas, causando o comprometimento das articulações do corpo e podendo levar a sérias limitações para quem a possui.

Mas existem tratamentos que podem ajudar as pessoas a conviverem com essa doença, de modo que consigam manter a sua rotina sem dependência de familiares ou amigos. Neste artigo vamos falar um pouco a respeito das opções para tratar a artrite reumatoide e você também entenderá como essa doença atua no corpo humano. Acompanhe.

Sobre a artrite reumatoide

A artrite reumatoide é classificada como uma doença sistêmica e crônica. Isso significa que ela afeta diversas partes do corpo do organismo, porém, traz maiores prejuízos para as articulações. É crônica porque não existe uma cura, somente é possível fazer o controle da  progressão da doença.

Ainda não se sabe as causas exatas desse problema. A conclusão que já se chegou é que se trata de uma doença autoimune, ou seja, o sistema imunológico do corpo da pessoa ataca os seus próprios tecidos. Também já se concluiu que aqueles que possuem casos na família têm maior propensão genética para desenvolver esse problema.

Os sintomas característicos da artrite reumatoide são:

  • inchaço;
  • rigidez articular e muscular;
  • inflamação nas articulações;
  • dificuldade em movimentos simples;
  • deformidades;
  • fadiga;
  • perda de energia;
  • falta de apetite;
  • vermelhidão nas articulações;
  • sensibilidade nas articulações.

Os problemas causados pela artrite reumatoide são progressivos, o que significa que seus sintomas se manifestam de forma mais sutil quando ela ainda está no começo. Porém, se não tratado, o caso evolui para situações muito mais graves, comprometendo significativamente os movimentos e levando a deformações do corpo.

Tratamentos da artrite reumatoide

Como dito, a artrite reumatoide ainda está classificada como uma doença crônica, e uma vez quando ela se manifesta não é possível obter a cura definitiva. A medicina evoluiu bastante e existem tratamentos que podem reduzir a evolução da doença e oferecer maior qualidade de vida para as pessoas que a possuem.

Esses tratamentos podem variar conforme a característica de cada paciente, a evolução da doença e a resposta obtida em tratamentos anteriores. Mas primeiramente é necessário mensurar a atividade da doença em leve, moderada ou grave.

Para determinar sua progressão e ainda nortear as ações do especialista para tratar a doença, são considerados os seguintes fatores:

  • sintomas;
  • estado funcional do paciente;
  • envolvimento articular;
  • manifestações extra articulares;
  • marcadores laboratoriais;
  • exames radiológicos.

Conhecendo o perfil do paciente, seu estado clínico e a progressão da atividade da artrite reumatoide é possível definir se a melhor abordagem para ele será o tratamento não farmacológico, medicamentoso ou cirúrgico.

Não é excluída a necessidade de adotar estratégias diferentes simultâneas, a fim de que os tratamentos possam ser complementares, melhorando a qualidade de vida e os resultados obtidos.

Tratamentos não farmacológicos

De um modo geral são indicados para todos os pacientes diagnosticados com artrite reumatoide, e incluem repouso, exercícios, terapias físicas e ocupacionais e uma dieta balanceada. Também são adotadas medidas estratégicas para garantir a proteção das estruturas corporais e de suas funções.

Tratamento medicamentoso

Os medicamentos adotados para essa terapia são escolhidos conforme a necessidade de cada paciente, tronando o tratamento individual. Ele varia conforme a resposta do organismo de cada paciente e está em acordo com o estágio da doença, com a sua atividade e ainda a gravidade.

De um modo geral, são adotadas drogas modificadoras do curso da artrite reumatoide, que servem como base para o tratamento. Anti-inflamatórios da classe esteroide ou não esteroide também são indicados adjuvantes na terapia.

As fórmulas imunobiológicas já fazem parte das opções terapêuticas medicamentosas para essa doença. Sua atuação é sobre as proteínas que estão envolvidas nos processos inflamatórios do problema, ou então sobre as células do sistema imunológico. Elas atuam como modificadoras do curso da artrite reumatoide.

Em tratamentos um pouco mais antigos, medicamentos eram aplicados com injeções. Mas hoje há opções de fórmula de aplicação via oral, para elevar o bem-estar e qualidade de vida do paciente. E não podemos esquecer que medicamentos vêm sendo desenvolvidos para serem uma opção para aqueles que não tiveram uma boa resposta a tratamentos anteriores.

Tratamento cirúrgico

As cirurgias não são indicadas para todos os pacientes, mas apenas para alguns que apresentam anormalidades funcionais, tendo sua causa na sinovite proliferativa. Um dos quadros que pode caracterizar a necessidade do tratamento cirúrgico e a ruptura de tendão e a destruição óssea ou articular.

Também pode ser necessário que esses pacientes comecem a utilizar próteses articulares para recobrarem os movimentos normais.

É importante lembrar que a artrite reumatoide não tem cura, por isso, o ideal é que a doença seja descoberta ainda no início para que ela possa ser estacionada e a pessoa não venha sofrer complicações em função do seu estágio. Por isso, sempre consulte um médico quando estiver sentindo incômodos ou tiver alguma suspeita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *