Sintomas da depressão - Dr Salim Médico de Família

Sintomas da depressão

Pessoas que têm depressão ainda sofrem muito preconceito nos dias atuais. Mesmo com toda a informação quem vem sendo divulgada, ainda há uma grande parcela de pessoas que não compreendem que a depressão é uma doença.

Não se trata de um comportamento ou postura voluntários frente à vida e aos problemas, mas sim de alterações na química do cérebro. Elas interferem na forma como ele produz ou utiliza as substâncias que regulam o humor e promovem sensação de bem estar, felicidade e satisfação.

Por isso, pessoas deprimidas sentem grande dificuldade para ficarem felizes, animadas ou esperançosas. Não é “frescura”, covardia ou desejo de atenção, é um desequilíbrio orgânico que precisa de tratamento para não colocar a vida da pessoa em risco.

Pessoas deprimidas nem sempre sabem que têm a doença, e podem mesmo sofrer caladas, daí a necessidade de fazer conhecer os sintomas da depressão. Mas também é importante que família e amigos consigam identificar esses sinais para ajudar o deprimido, por isso, veja a seguir os sintomas mais frequentes dessa doença:

Sintomas comportamentais:

  • isolamento;
  • dificuldade ou recusa de seguir a rotina;
  • dificuldade de concentração;
  • consumo de bebidas alcóolicas e/ou remédios para dormir;
  • desinteresse pelo que antes era prazeroso;
  • crises de choro sem motivo aparente.

Sintomas físicos:

  • cansaço constante;
  • queda da imunidade orgânica;
  • dor de cabeça;
  • dores musculares;
  • desequilíbrios intestinais;
  • distúrbios de sono;
  • alterações no apetite;
  • alterações significativas no peso corporal.

Sentimentos que se manifestam:

  • culpa;
  • irritação;
  • sobrecarregado;
  • frustração;
  • falta de confiança;
  • indecisão;
  • desapontamento;
  • tristeza;

Pensamentos negativos persistentes:

  • de que fracassou;
  • a culpa é toda sua;
  • não vale a pena viver;
  • de ser uma pessoa inútil ou dispensável;
  • que nada de bom acontece em sua vida;
  • seria melhor não existir;
  • as pessoas não precisam dele.

Vale lembrar que os sintomas variam para cada pessoa, e que a intensidade também é diferente. Por isso é que nem sempre o doente sabe de sua condição. Porém, seja em qualquer grau, a depressão é um problema que deve ser tratado, para não interferir na qualidade de vida e na saúde orgânica da pessoa.

Outro fator que percebe-se sobre essa doença, é que os sintomas também mudam conforme o grupo de pessoas afetado pela depressão. Ou seja, ela se manifesta de forma diferente entre homens, mulheres, idosos e crianças.

A depressão nos homens

Homens deprimidos se sentem muito cansados e irritados, ficam mais propensos a sentir raiva e também se tornam agressivos. Sofrem com distúrbios do sono, perdem o interesse por seus hobbies e seu trabalho, e podem abusar de substâncias químicas e do álcool.

A depressão nas mulheres

É comum que apresentem depressão pós-parto. Elas sentem auto aversão e também menos amadas. Manifesta-se o sentimento de culpa, sentem mais sono do que o normal e também apresentam ganho de peso corporal.

Depressão em crianças e adolescentes

Pessoas mais jovens não costumam manifestar tristeza quando estão deprimidas, mas sim, mostram um comportamento mais agitado e também ficam irritadiças. É comum se queixarem de dores no corpo, de cabeça e no estômago.

Depressão em idosos

As pessoas mais velhas, quando deprimidas, relatam com maior frequência problemas físicos, como dores, falta de memória e cansaço. Elas também podem relutar, ou interromper o uso, de medicamentos importantes, e ainda sentirem-se insatisfeitas com sua aparência.

Tipos de depressão

Também é importante saber que a depressão não é igual para todas as pessoas. Ela pode variar em intensidade, quando se manifesta e nos sintomas, então, podemos classificar a doença em tipos, sendo:

Depressão maior (ou grave): possui sintomas mais intensos e pode durar por meses.

Depressão atípica: a pessoa pode apresentar picos de humor (mais alegre) quando acontece algo bom.

Depressão leve (Distimia): embora os sintomas sejam mais amenos, esse tipo de depressão é recorrente e duradouro, também podendo haver picos de depressão grave.

TAS (Transtorno afetivo sazonal): um tipo de depressão que acomete as pessoas durante o inverno, quando elas se sentem tristes, desesperançosas ou estressadas.

De fato não importa o tipo de depressão, a intensidade dos sintomas, nem em quem ela se manifesta. O que devemos entender é que a depressão é uma doença e necessita de tratamento para que a química do cérebro seja reequilibrada, a autoestima recomposta e a pessoa volte a sentir prazer em viver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *