Cirurgia bariátrica - Dr Salim Médico de Família

Sucesso da cirurgia bariátrica é passageiro, não chega a 5 anos

Meus amigos, falando ainda sobre cirurgia bariátrica, obesidade mórbida ou não. Quando vai se fazer uma cirurgia bariátrica, existe a necessidade de uma avaliação intensiva do paciente.

Avaliação intensiva pré cirurgia bariátrica

Primeiro, para saber se ele tem indicação, isto é, obesidade mórbida. Índice de massa corpórea que é uma relação entre peso e altura da pessoa, o IMC, que define ou não a necessidade da cirurgia bariátrica. Eu também não concordo que seja só o número do IMC que vá dizer acima de 40, abaixo de 40, obeso, não obeso, obesidade mórbida.

Outros fatores têm que ser avaliados: se a pessoa é hipertensa; se a pessoa é diabética; se a pessoa tem síndrome metabólica como dislipidemia, colesterol e triglicérides elevados; apneia do sono e ronco. Todos esses fatores integram a avaliação para obesidade mórbida, sedentarismo e insucesso nas terapêuticas medicamentosas.

Se o obeso apresenta um péssimo resultado com remédio para emagrecer, pode também ter uma grande decepção após a cirurgia tão invasiva de redução do estômago, em algumas situações.

Só depois de uma avaliação completa, é que o médico irá concluir se essa pessoa tem condição de sucesso na cirurgia bariátrica. Por exemplo, quem tem formação de cálculos renais, após cirurgia bariátrica, aumenta muita a incidência de formação de cálculos. A pessoa sofre muito dessa parte. É difícil controlar pacientes formadores de cálculos renais diante da cirurgia bariátrica.

Pacientes depressivos precisam ter acompanhamento psiquiátrico, psicológico muito grande porque a depressão se intensifica muito mais. Temos até casos de suicídio.

Paciente usuário ou com tendência ao consumo de drogas e álcool, diante da cirurgia bariátrica corre sério risco após a operação de transforma-se num alcoólatra, porque o procedimento piora esse quadro.

É preciso levar em conta também a pessoa que tem mania de alguns tipos de alimentos. Sabe-se que na cirurgia bariátrica o que pode escapar é o famoso leite condensado, o sorvete, o refrigerante não diet. Então, são alimentos que burlam a operação de redução de estômago. Assim, a avaliação do tipo de alimento que a pessoa ingere levando à obesidade, também é importante.

Vejam quantas coisas é preciso avaliar e levar em consideração. Tenho casos tristes de dependentes químicos ao fazer a cirurgia bariátrica, piorou demais a dependência, levando a situações quase que irreversíveis.

Então, tudo isso tem que ser avaliado ao se pensar em fazer uma cirurgia bariátrica numa pessoa, porque esse procedimento de um momento de alegria para a pessoa, após algum tempo passa a ser um grande problema a se resolver.

E finalmente, vamos abrir os olhos, gente, a pessoa emagrece 3,4,6, meses, fica magrinha e depois de 5 anos, você vai avaliar, estão com sobrepeso tudo de novo! É a realidade!

Estatisticamente, do ponto de vista percentual, é muito baixo o número de casos bem-sucedido de cirurgia bariátrica após 5 anos. Refiro-me ao paciente magro, fazendo exercícios físicos, com alimentação adequada e tocando a vida normalmente. Repito, é muito pequeno.

Essa é realidade. Não vamos tapar o sol com a peneira. A incidência do mau resultado de cirurgia bariátrica ocorre no resultado do peso, nas complicações como compulsão, depressão, uso de drogas.

Há ainda as complicações da própria operação. Algumas técnicas cirúrgicas são difíceis de você corrigir e aí surgem os problemas, as carências, a hipoalbuminemia e assim por diante.

Isso é muito complicado e merece uma atenção maior tanto de quem vai ser operado quanto da medicina em geral

Temos que ter bom senso para ter esse tipo de atitude, essa indicação cirúrgica.

Até a próxima!

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>