Doença de Crohn

A doença de Crohn é uma doença que causa inflamação no intestino, especialmente em uma porção chamada íleo terminal. Por isso também é chamada de ileíte ou enterite. Pode acometer também outras porções do intestino, desde a boca até o ânus. A inflamação se estende por toda a espessura da região acometida, causando dores e aumento na frequência do hábito intestinal e consequente diarreia.

A doença de Crohn afeta homens e mulheres igualmente, e possui transmissão genética. Cerca de 20% dos pacientes com Crohn possuem um parente com alguma doença inflamatória intestinal, geralmente o irmão ou irmã, e às vezes, pais ou filhos.

Qual a sua causa?

Ainda não existe uma causa bem estabelecida. Algumas teorias sugerem uma reação do sistema imunológico a algum vírus ou bactéria, levando à inflamação intestinal. Geralmente, os pacientes portadores da doença de Crohn possuem algum tipo de anormalidade do sistema imunológico, não ficando bem estabelecido se é causa ou resultado da doença. A doença de Crohn não é causada por estresse emocional.

Quais são os sintomas?

O sintoma mais comum da doença é dor abdominal em caráter de cólica, geralmente em quadrante inferior direito do abdome, associada à diarreia.

Outros achados como diarreia com sangue, perda de peso e febre também podem ocorrer. O sangramento, às vezes, é de grandes proporções, originando anemia.

Quando a doença de Crohn acomete crianças, pode determinar retardo do crescimento.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da doença de Crohn é difícil porque os sintomas são muito parecidos aos de outras desordens intestinais, como a síndrome do cólon irritável e colite ulcerativa.

Um exame físico completo, além de uma série de exames, é necessário para diagnosticar a doença. Os principais exames são os de sangue, raios-x, com ingestão de contraste via oral e colonoscopia (introdução de micro câmera através do anus, a fim de visualizar o intestino).

Quais são as suas complicações?

As complicações nutricionais são comuns. Deficiências de proteínas, calorias e vitaminas são frequentes, ocorrendo devido à dieta inadequada, perda intestinal de proteínas e até má absorção intestinal. Outras complicações incluem artrite, inflamação na pele, nos olhos e na boca, pedra nos rins (litíase renal), pedras na vesícula (colelitíase), além de outras doenças no fígado.

A complicação grave mais comum é a obstrução intestinal, decorrente das repetidas inflamações do intestino que acarretam um estreitamento progressivo da luz do órgão. A doença também pode causar perfurações do intestino, estabelecendo uma comunicação entre este a bexiga, vagina, pele ou cavidade abdominal.

Qual é o tratamento?

O tratamento depende de localização, gravidade, complicações e tratamento prévio. Os objetivos do tratamento são: controlar a inflamação, corrigir as deficiências nutricionais e aliviar sintomas, como dor abdominal, diarreia e sangramentos.

O tratamento pode ser à base de medicamentos, suplementos nutricionais, cirurgia ou combinação desses.

Na atualidade, o tratamento pode ajudar a controlar a doença, mas por enquanto não existe cura. Alguns alimentos contendo fibras ou tempero em excesso, leite e álcool pioram os sintomas da doença. Com tudo, não existe evidência clara que a alteração da dieta mude o curso da doença.

Alguns pacientes apresentam períodos ditos de remissão, quando a doença deixa de se manifestar, às vezes por anos, estando livre de sintomas. Contudo, a doença recorre várias vezes ao longo da vida, dificultando a avaliação da eficácia do tratamento proposto. Logo, pacientes com a doença de Crohn necessitam de acompanhamento médico por toda a vida. Na presença de complicações, como já foi dito, o tratamento cirúrgico pode ser necessário.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

2 Comentários

  1. Avatar

    Há 1 ano perdi minha irmã com doença de Crow e a pouco tempo descobri que 1 tio irmão de minha mãe tbm faleceu dessa doença. Tive dores abdominais seguidas de diarreia várias vezes. Sera que corro o risco de ter essa doença

    Responder
    • Avatar

      Olá, Sandra. Seria interessante fazer o diagnóstico da doença e procurar um especialista para esclarecer suas dúvidas.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MANDE UMA MENSAGEM