BLOG

Esôfago de Barret

O que é?

É caracterizado pela substituição das células normais do esôfago por células de origem gástrica que podem até se tornar um câncer de esôfago (adenocarcinoma de esôfago). Essa condição ocorre em cerca de 10% dos pacientes com DRGE (doença do refluxo gastroesofágico).

O esôfago de Barret é diagnosticado mediante endoscopia, associada à biopsia do tecido local para exame microscópio. Logo, pacientes portadores de esôfago de Barret devem realizar endoscopias periódicas com o intuito de monitorar a lesão e de detectar precocemente qualquer alteração cancerosa e iniciar o tratamento.

O risco de desenvolvimento de uma lesão cancerosa depende do tipo de célula presente no tecido alterado, podendo chegar, em casos graves, a até 50% em um intervalo de 3 meses.

Existe algum sintoma específico?

Não, geralmente os sintomas são os mesmos da doença do refluxo gastresofágico.

Como é diagnosticado?

A partir da suspeita clínica, uma endoscopia deve ser solicitada juntamente com a realização de biopsias do local suspeito, para estudo microscópio.

Veja também: Os homens têm mais chances de ter câncer de esôfago do que as mulheres?

Qual é o tratamento?

O tratamento é o mesmo da DRGE sendo que, nesses pacientes, a indicação do tratamento cirúrgico é preferencial pelo risco de transformação em câncer.  

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

2 Comentários

  1. Rosali

    Dr meu filho deu esôfago de barret e metaplasia intestinal tem cura , o médico indicou cirurgia , da hérnia de hiato , será q essa células voltam ao normal??

    Responder
    • Dr. Salim

      Olá, Rosali. Existem alguns tratamentos para Esôfago de Barret. Porém, cada caso é um caso e infelizmente, não conseguirei responder essa questão, pois necessito dos exames em mãos e acompanhamento médico pessoalmente. Sendo assim, o ideal é seguir as recomendações do médico ou então, procurar uma segunda opinião e levar junto todos os exames.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OU MANDE UMA MENSAGEM

agsdi-whatsapp