O significado técnico de gastrite é gastro que significa estômago e ite de inflamação, portanto, é uma inflamação no estômago. Segundo Dr. Salim Médico de Família, existe uma briga muito boa, porque todo mundo diz que tem a doença. Mas, na verdade, muitas pessoas a confundem com a doença do refluxo gastroesofágico. Dessa forma, a gastrite leva muita culpa do que ela não faz.

Além disso, há outra briga com os endoscopistas. “Uma pessoa faz a endoscopia. O endoscopista chega com o aparelhinho no estômago e vê uma coloração mais avermelhada do que o normal. Então, tecnicamente, ele diz que isso é uma gastrite. Mas, a pessoa não sente absolutamente nada”, explica Dr. Salim. Portanto, isso significa que aquilo é algo banal e não uma doença e, assim, não precisa de tratamento.

Entretanto, há um grupo de pessoas que realmente têm a doença, caracterizada por uma erosão de ferimentos na mucosa do estômago, até podendo ter sangramento. Dr. Salim Médico de Família esclarece que há doenças e hormônios que geram o problema. “Existe o fator que é o mais comum para causar gastrite: medicamentos, principalmente os anti-inflamatórios não-hormonais. É uma das causas de uma inflamação intensa na mucosa gástrica, tornando-a bastante inflamada e vermelha, com feridas menores e até maiores, levando á úlcera”, completa.

A doença tem como sintomas: dor na boca do estômago, às vezes com irradiação para as costas, associado à piora da dor, dependendo do quanto se alimenta e do tipo do alimento. De acordo com o Dr. Salim, quando existe um fator de provocação, por parte do medicamento, durante a endoscopia, encontra-se uma mucosa extremamente lesada, até que, conforme o endoscópio encosta na parede do estômago, ela se machuca e solta um pouco de sangue. Isso tudo associado a uma forte dor. Ele ainda destaca outros tipos: gastrite nervosa que ocorre com grandes emoções; e alcoólica, podendo machucar a parede do estômago.

“Então, existem gastrites que tem como grande característica a dor na boca do estômago. Às vezes, se confunde com refluxo gastroesofágico e dá muita azia, queimação e a pessoa pensa que é gastrite”, elucida Dr. Salim Médico de Família. Segundo ele, o importante é que, muitas vezes, o paciente recebe a informação de que tem o problema, quando na verdade aquela mucosa gástrica é normal e não causa sintoma. “Então, vamos ter que resolver a nossa vida com os endoscopistas para parar de classificar isso como uma doença”, finaliza.