O que é?

Consiste na inflamação da região mais nobre dos pulmões, os alvéolos. Geralmente é de origem infecciosa e leva a um acúmulo de líquido inflamatório nessa região, impedindo a oxigenação adequada do sangue. Os sintomas dependem da extensão do processo. Os mais comuns são: febre, tosse, catarro, que pode se fazer presente na forma de pus. Menos frequentes são a dor torácica e dispneia (falta de ar).

Pneumonia e broncopneumonia são a mesma coisa?

Ambas são formas de apresentação diferentes do mesmo processo, ou seja, inflamação/infecção pulmonar. As pneumonias são mais localizadas, enquanto nas broncopneumonias vários focos estão distribuídos pelos pulmões. Há uma tendência atual para utilizar-se apernas o termo pneumonia.

 

O que causa a pneumonia?

A principal causa de pneumonia são as bactérias, mas também pode ser causada por vários microrganismos como vírus, fungos e parasitas. Existe um grupo de agentes infecciosos com características intermediárias às bactérias e aos vírus (micoplasma, clamídia e legionela) que causam pneumonias com algumas características especiais e são chamadas “pneumonias atípicas”.

Veja também: Casos de pneumonia aumentam no outono e inverno.

Como é feito o diagnóstico de pneumonia?

A história clínica e o exame podem ser o suficiente para o diagnóstico, mas, sempre que possível, a radiografia de tórax deve ser realizada para confirma-lo. Outros exames de sangue e catarro ficam reservados para situações mais graves ou quando não houver melhora com a medicação inicial.

 

Pacientes com pneumonia devem ser internados?

A maioria dos casos de pneumonia pode ser tratada em casa. As medicações por via oral são bastante eficazes com uma recuperação rápida. Nos casos mais extensos ou em pacientes com outras doenças, a internação pode ser necessária, nesse caso a medicação é feita por via endovenosa, e o uso temporário de oxigênio pode ser necessário. Em situações mais raras pode ser necessária a internação em UTI. Nesses casos, o paciente preciso de auxílio de aparelhos para respirar.

 

Qual é o tratamento das pneumonias?

O mais comum é o uso de antibióticos, pois a maioria das pneumonias é causada por bactérias, que são sensíveis a essas drogas. Habitualmente, em 48 a 72 horas os sintomas devem melhorar sensivelmente. Caso isso não ocorra, deve-se retornar ao médico para reavaliação. A falha do tratamento pode significar que a bactéria é resistente, ou não é uma infecção bacteriana, podendo ser viral, ou tratar-se de uma pneumonia não infecciosa. Nessa situação, felizmente rara, o médico normalmente realiza outros exames para fazer o diagnóstico.

 

Quais são os cuidados com um paciente com pneumonia?

Nos primeiros dias de repouso, é fundamental. Com a melhora progressiva, uma dieta balanceada pode ajudar na recuperação física. Em torno de 7 a 10 dias, o paciente pode retornar às atividades normais. Outro ponto importante é que raramente a pneumonia é contagiosa, ou seja, transmitida de um indivíduo para outro, o que pode ocorrer nas virais e atípicas.

 

Quais são as possíveis complicações de uma pneumonia?

Algumas complicações podem ocorrer durante uma pneumonia. Uma delas é a inflamação da pleura (fina camada que recobre o pulmão), com isso há um acúmulo de líquido ao redor do pulmão (líquido pleural). Nesses casos, pode ser necessária a retirada desse líquido para exame (punção) ou a retirada total (drenagem) do líquido para alivio e tratamento. Outra complicação importante é o abcesso pulmonar, ou seja, o acúmulo de pus no pulmão, formando uma cavidade secundária à destruição dessa região pulmonar pela infecção. Nesse caso, o tratamento deve ser mais prolongado.

WhatsApp Agende sua consulta