BLOG

Proteinúria

O que é?

Em condições normais, o sangue passa pelos rins onde é filtrado pelos glomérulos, e o produto da filtração é eliminado pela urina. Contudo, várias moléculas presentes na corrente sanguínea não devem ser excretadas pelos rins, dentre elas as proteínas. Proteinúria é o termo que indica a presença de proteína na urina e é sempre patológico (com doença).

Quais são as causas?

As principais causas de proteunúria são as glomerulonefrites (inflamação dos glomérulos), mas a proteinúria pode estar presente, normalmente, em quantidades menores, na nefro esclerose (doença renal secundária à hipertensão arterial) na nefrite intersticial (processo inflamatório do tecido renal, entre os glomérulos, sem lesá-los) nas infecções das vias urinárias, entre outras causas menos comuns.

Como se diagnostica?

A maneira mais precisa de se avaliar a presença de proteínas na urina é por meio da dosagem de proteínas em toda a urina, coletada num período de 24 horas (chamada de proteinúria 24 horas). Ela é medida em gramas por 24 horas, sendo discretamente elevada quando temos proteinúria de 24 horas em níveis maiores que 0,05 g em 24 horas, e proteinúria exuberante, chamada proteinúria nefrótica, quando o nível é maior que 3 g em 24 horas. Sempre, portanto, que se identifica presença de proteínas em um exame de urina tipo I, é preciso repeti-lo, acrescido da coleta de urina de 24 horas.

Qual a importância da dosagem de proteínas na urina?

Sempre que se pretende avaliar corretamente a função renal de uma pessoa, deve-se além de exames de sangue, pesquisar a presença de proteínas na urina. Esta afirmativa é ainda mais importante em se tratando de indivíduos diabéticos ou hipertensos, porque estas são causas graves de insuficiência renal crônica, visto que proteinúria indica inequívoca lesão renal, embora a lesão seja totalmente assintomática nas fases iniciais e haja uma série de alternativas terapêuticas a serem empregadas nestas situações de doença renal.

A proteinuria não é uma doença e sim a manifestação de uma doença, não devendo ser tratada isoladamente. Deve-se tratar a doença que está causando a perda proteica pela urina. Portanto, sempre que se identifica a presença de proteína na urina, deve-se fazer uma investigação detalhada para identificar a causa da mesma e aí, então, tratá-la, uma vez que as doenças glomerulares são as principais causas de insuficiência renal crônica conhecida.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OU MANDE UMA MENSAGEM