Quando nossas células têm um nível suficiente de colesterol no seu interior reduzem o número dos chamados receptores de LDL (são proteínas que captam o colesterol circulante); com isto há um aumento no nível de LDL no sangue. Não havendo onde ser guardado para um eventual uso futuro, ele acaba sendo acumulado nas paredes de nossas artérias, levando à formação de placas espessas.

Os fatores de risco que desenvolvem o colesterol alto no seu organismo são:

– Dieta: tanto a ingestão excessiva de colesterol como se seu precursor (gorduras saturadas) podem determinar sua elevação;

– Idade: há uma tendência de elevar com ao passar dos anos, mas ainda existe muita discussão se isto é ou não normal;

– Peso: quanto maior o peso, maior a chance de se elevar o colesterol, principalmente o LDL. Se o acúmulo de peso ocorre na região abdominal, o risco será maior ainda;

– Sexo: os homens têm maior tendência de ter níveis de LDL mais altos e de HDL mais baixos. No entanto, após a menopausa, as mulheres tendem a ter um perfil de colesterol mais parecido com o do sexo masculino;

– Genética: algumas pessoas são predispostas geneticamente a ter a elevação; assim, se seus pais ou parentes próximos têm colesterol alto, há maior possibilidade de o mesmo ocorrer com você;

– Doenças: diabetes e hipotireoidismo não controladas podem causar aumento do colesterol;

– Remédios: alguns medicamentos usados para outros fins, como o cortisona, o Roacutan e outros, podem causar o problema;

– Estilo de vida: alguns fatores como o estresse e o hábito de fumar pioram o perfil do colesterol; por outro lado, o exercício físico regular melhora.

No próximo episódio da série especial, daremos dicas de como você pode reduzir o seu colesterol.

Sociedade Brasileira de Cardiologia (http://www.cardiol.br/)