Reposição hormonal x câncer de mama

Reposição hormonal causa o câncer de mama?

A reposição hormonal não causa câncer de mama, porém, existem situações de mulheres que têm predisposição à doença e, por isso, a reposição pode precipitar o seu aparecimento.

Por isso, é muito importante saber quando é necessário fazer reposição hormonal, já que não é indicada em qualquer pessoa. É preciso pensar também quais problemas isso pode trazer para o organismo do indivíduo.

Como funciona a reposição hormonal?

A reposição hormonal na mulher, ou até mesmo no homem – já que é moda atualmente – é uma situação que precisa ser bem analisada pelo médico, para que ele saiba exatamente o que pode fazer de certo, adequado ou de incorreto, além de quais problemas aquilo pode causar na pessoa e quando, realmente, tem necessidade de realiza-la.

Há momentos, às vezes, em que a menopausa é extremamente sintomática, a pessoa tem uma osteoporose intensa ou até mesmo sintomas que prejudicam sua qualidade de vida no cotidiano. Dessa forma, o indivíduo necessitará fazer a reposição hormonal e, nesse sentido, o médico tem que saber como fazer e o que controlar no organismo da pessoa.

Por isso, a reposição hormonal precisa ser uma atitude feita por um médico especialista e que saiba quais problemas ele deverá prevenir e o que ele poderá enfrentar no período de tratamento do problema. Então, vale ressaltar que a reposição hormonal em si não causa câncer de mama, mas pode descompensar quem tem uma predisposição à doença.

Veja também: Reposição hormonal pode causar ganho de peso?

Por esse e outros motivos, a sua a necessidade deve ser muito bem avaliada pelo profissional especializado no assunto, que fará essa medicação.

Portanto, antes de qualquer atitude, converse com seu médico e analise os prós e contras do tratamento hormonal para a sua saúde!

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MANDE UMA MENSAGEM