Transplante de medula óssea

O que é o transplante de medula óssea (TMO)?

O transplante de medula óssea é a substituição da medula óssea doente do indivíduo por células capazes de reiniciar a produção das células hematopoéticas.

A imagem mostra duas mãos manuseando uma seringa com sangue injetada na pele de um paciente que está deitado na maca de cirurgia.

Existem vários tipos de transplante de medula óssea:

Autólogo – a medula do paciente é coletada, congelada e posteriormente reinfundida (reintroduzida) nele próprio.

Alogênico – a medula de outra pessoa é infundida no receptor. Pode ser dividido em:

· Relacionado: medula obtida de um parente;
· Não relacionado: medula obtida em banco de medula.

Singênico – a medula e coletada de um gêmeo idêntico e infundida no receptor (seu gêmeo).

Como é realizado o transplante alogênico de medula óssea?

O paciente está em acompanhamento médico por alguma patologia com indicação de transplante de medula, por exemplo: leucemia mieloide aguda, leucemia linfoide aguda, Linfoma em recaída.

O médico solicita exames de estudo de compatibilidade entre os irmãos; a chance de o paciente ter um doador compatível é próxima a 25%. Caso não haja doadores na família, o médico solicitará a procura de doador compatível em “bancos de medula”, incluindo os “bancos de cordão umbilical”. Uma vez encontrado o doador compatível, ele é avaliado pelo médico para assegurar que seja saudável e não tenha qualquer doença infecciosa transmissível pelo sangue.

Após a seleção do doador, o paciente recebe o “condicionamento”, isto é, um tratamento de quimioterapia e/ou radioterapia que atua nas células da medula óssea do indivíduo, “matando-as”. Isso as tornará incapazes de continuar formando as células hematopoéticas.

No dia programado, coletam-se do doador as células progenitoras (células-mãe que servirão para o transplante), que podem ser obtidas de 2 maneiras:

Por punção óssea: sob anestesia geral, são realizadas várias punções nos ossos da bacia para obtenção das células do doador.

Por coleta periférica: o doador recebe 5 dias de aplicações de fatores de crescimento e as células são coletadas por aférese. O equipamento que realiza a coleta das células é o mesmo utilizado para a doação de plaquetas.

Como posso me tornar um doador de medula óssea?

Em alguns bancos de sangue e laboratórios do país, podem-se realizar os exames específicos para ser um doador de medula óssea. A partir desse momento, você fará parte de um “banco de medula”, podendo ser chamado no caso de compatibilidade com algum paciente que necessite de um transplante de medula óssea.

O conteúdo esclareceu suas dúvidas? Conte-nos abaixo! E compartilhe em suas redes sociais!

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MANDE UMA MENSAGEM