O que é?

É uma infecção causada por uma microbactéria (bacilo de Koch), um tipo diferente de bactéria. A tuberculose pode acometer diversos locais como rins, meninges, ossos, sendo a forma pulmonar a mais comum. É uma doença endêmica, isto é, pode infectar um grande número de pessoas, sendo um importante problema de saúde pública. No passado, foi considerada uma das doenças mais graves, pois não havia tratamento eficaz. Recentemente, houve um aumento do número de casos, devido ao surgimento de AIDS.

A tuberculose é muito comum no Brasil e todos estão sujeitos a adquirir a doença, sendo mais frequente em locais de condições higiênicas limitadas e em indivíduos imunodeprimidos (tratamento com quimioterapia, AIDS, desnutrição e alcoolismo).

Quais são os sintomas da tuberculose pulmonar?

A presença de tosse com secreção, com duração de mais de 4 semanas, já torna suspeito o diagnóstico. Em geral, é acompanhada de catarro amarelado com sangue, febre e suor noturnos, falta de apetite e perda de peso.

Como é feito o diagnóstico da tuberculose pulmonar?

Feita a hipótese de tuberculose, a radiografia do tórax é o exame inicial. A presença de algumas alterações, como cavidades na parte superior dos pulmões são bastante sugestivas. Mas, a radiografia não permite o diagnóstico definitivo, para tanto, é imprescindível a presença do bacilo no escarro, sendo necessárias em torno de 3 amostras de escarro para o diagnóstico.

A tuberculose tem cura?

Atualmente, o tratamento da tuberculose é bastante eficaz, ocorrendo cura praticamente em 100% dos casos novos, desde que o tratamento seja seguido à risca. O tratamento baseia-se na combinação de vários antibióticos apropriados (geralmente a associação de 3 drogas), com duração de, no mínimo, 6 meses. A interrupção prematura do tratamento pode levar ao recrudescimento da doença e, eventualmente, o surgimento de bactérias resistentes aos antibióticos, retardando e dificultando a cura.

Durante o tratamento, não há a necessidade de o paciente ficar isolado da família, usar máscara respiratória, separar roupas ou utensílios domésticos. No entanto, deve-se minimizar o contato do paciente com tuberculose em tratamento com pessoas que tenham comprometimento da imunidade (AIDS, tratamento com quimioterapia, transplantados, ou pessoas que estão fazendo uso de medicações imunossupressoras).

Veja também: Casos de Aids caem 11% no mundo e aumentam 3% no Brasil.

O que fazer com os familiares?

Todas as pessoas que tiveram contato próximo com o paciente, devem ser investigadas, mesmo as que não tiverem nenhum sintoma. O exame indicado é a radiografia de tórax.

Para que serve o teste do PPD?

O PPD ou reação de Mantoux é um teste intradérmico (realizado com a injeção de fragmentos do bacilo da tuberculose). O fato de ser positivo mostra que o indivíduo já teve contato com bacilo.

Existe prevenção para a tuberculose?

Existe a vacina BCG que, no Brasil, é utilizada em recém-nascidos. Ela não previne a doença, mas, principalmente em crianças, limita a gravidade da tuberculose, especialmente a meningite.

Outra forma de prevenção é a utilização de tratamento profilático. Nesses casos, é utilizada apenas umas drogas (hidrazida) por 6 meses. A indicação de profilaxia é limitada às pessoas com maior chance de ter a tuberculose após um contato.