Você conhece as causas do câncer de estômago?

O tumor gástrico é o quarto tipo de câncer mais comum no homem e o quinto mais incidente na mulher.

O termo médico para o câncer de estômago é câncer gástrico. É caracterizado pela presença de células cancerosas na parede do estômago. Ele é o quarto tipo de câncer mais comum no homem, ficando atrás de próstata, pulmão, cólon/reto. Na mulher, é o quinto mais incidente, ficando atrás da mama, colo do útero, cólon/reto e pulmão.Existem inúmeras causas relacionadas a maior risco de câncer gástrico, citando-se, entre elas:- Tabagismo;- Infecção pela bactéria Helicobacter pylori;- Dieta rica em sal e alimentos defumados ou com conservantes;- Dieta pobre em frutas e vegetais frescos;- Exposição a certos tipos de poeiras e fumaças;- Antecedente familiar de câncer gástrico;- Dieta rica em gorduras de origem animal;- Deficiência de selênio (microelemento) no solo.As úlceras gástricas parecem não aumentar a chance de ter câncer gástrico. Contudo, pessoas que tiveram cirurgia gástrica prévia, anemia perniciosa (anemia relativamente rara) ou atrofia gástrica têm risco aumentado de apresentar câncer gástrico.O câncer de estômago é difícil de diagnosticar precocemente. Geralmente, quando surgem os sintomas é porque a doença já está avançada, podendo já ter se espalhado para órgãos vizinhos. Entre os sintomas devem ser citados: indigestão ou sensação de queimação, dor ou desconforto no abdômen, náuseas ou vômitos, perda de apetite, sensação de “barriga cheia” com pouca ingestão de alimentos, fraqueza e cansaço, perda de peso, sangramento presente em vômitos e fezes e dor abdominal aguda, em caso de perfuração do estômago.Todas essas manifestações muito inespecíficas e somente o seu médico de confiança poderá diferenciá-las de quadros benignos (gastrite, úlcera, doença do refluxo e hérnia de hiato) e malignos (câncer gástrico).O diagnóstico é feito a partir da história clínica do paciente, achados de exame físico e exames complementares, entre eles pesquisa de sangue oculto nas fezes, endoscopia digestiva alta com biópsia e tomografia computadorizada.O tratamento do câncer de estômago vai depender do tamanho do tumor, da sua localização, da idade do paciente e das suas condições clínicas. Em geral, o tratamento de escolha é cirúrgico, constando da retirada parcial ou total do estômago. Também é necessária a retirada dos gânglios, pois muitas vezes o tumor se espalha a partir deles.A quimioterapia e a radioterapia também podem ser utilizadas, dependendo do tipo de tumor. A videolaparoscopia também pode ser utilizada em alguns casos, dependendo da experiência do cirurgião e do tipo do tumor.O prognóstico (evolução do paciente) vai depender de inúmeros fatores, entre eles o tamanho do tumor e o quanto ele já se espalhou, o tipo de célula predominante, a idade do paciente, o estado clínico geral e a resposta do tumor ao tratamento complementar quando indicado.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MANDE UMA MENSAGEM