Câncer de laringe é mais frequente em homens entre 50 e 60 anos de idade

Saiba mais sobre a doença, que tem como principal causa o tabagismo.A incidência de câncer de laringe é de 4,2 em cada 100 mil indivíduos, sendo responsável por aproximadamente 25% de todos os cânceres da região da cabeça e pescoço, e de 1,5% de todas as neoplasias malignas.No câncer de laringe, o tabaco é fator causador mais importante, pois contém diversas substâncias químicas carcinogênicas. Há uma potencialização do efeito cancerígeno quando o tabagismo se associa ao alcoolismo. Nessas circunstâncias, a incidência do câncer de laringe pode aumentar até 150 vezes, em relação a uma pessoa não-fumante. Vários fatores genéticos também estão sendo estudados e, há outros, que podem estar envolvidos na gênese tumoral, dentre eles fatores ocupacionais como: exposição ao asbesto (amianto), pó de madeira, níquel, aos produtos de couro e à naftalina.O refluxo gastroesofágico pode provocar lesões inflamatórias na laringe, e vem sendo incluído também como um fator de risco para o câncer de laringe.O câncer de laringe é uma doença com maior incidência em indivíduos entre os 50 e 60 anos de idade, mais frequente no sexo masculino. Entretanto, devido ao aumento progressivo do hábito de fumar do sexo feminino, a incidência entre as mulheres vem aumentando anualmente.O sintomas do câncer de laringe variam de acordo com o resultado da localização, do tamanho e do grau de infiltração do tumor. Os sinais mais comuns são: rouquidão, dor ou dificuldade para engolir, mau hálito, falta de ar e, eventualmente, o aparecimento de nódulos cervicais. Deve-se destacar a rouquidão, assim, qualquer alteração da voz que persista por mais de 15 dias, em fumantes e etilistas, principalmente do sexo masculino e com mais de 50 anos de idade, deve ser investigada por um médico especialista.O câncer de laringe pode ter metástases. Se o tumor for avançado, podemos encontrar metástases nos linfonodos cervicais. Metástases no pulmão, cérebro, nos ossos e no fígado  podem ocorrer, mas são raras.A cirurgia e a radioterapia, com ou sem quimioterapia, têm um papel importante no tratamento do câncer de laringe, empregadas isoladamente, ou combinadas. É necessário ressaltar que, principalmente nos casos iniciais, a chance de cura com preservação da voz e da capacidade de engolir é muito alta, devendo a opção terapêutica ser definida pelo médico especialista, após ampla discussão com o paciente.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MANDE UMA MENSAGEM