Gastrite é quando o ácido do estômago, útil para digestão das proteínas, ataca a parede do próprio estômago. Para isso não ocorrer, o corpo tem alguns mecanismos de proteção na mucosa gástrica, ou seja, proteção na parede interna do estômago. “Quando esses mecanismos de proteção são superados pela força de agressão do ácido, este ácido ataca a parede do próprio estômago e leva à gastrite. É o que a gente chama de doença péptica”, explica Dr. Fabio Atui. E, quando é encontrada na endoscopia uma pequena inflamação, significa que esse ácido está queimando um pouco a parede do estômago.

Algumas atitudes no seu hábito alimentar podem melhorar a gastrite:

Segundo o Dr. Fabio Atui, há algumas medidas que podem melhorar o problema. A primeira delas é não ficar muito tempo com o estômago vazio, pois o período de jejum longo é prejudicial. “A falta de alimento dentro do estômago faz com que a secreção ácida não tenha alimento para queimar, e vai queimar a parede do próprio estômago”, alerta Dr. Fabio Atui. Portanto, fracione a sua dieta: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

Além disso, existem alimentos e bebidas que são agressivos à mucosa gástrica e pioram a gastrite. Entre eles, estão: café, comidas com muito condimento e álcool. Para o Dr. Fabio Atui, o ideal é evitá-los ou até mesmo consumir essas comidas e bebidas em momentos em que estamos com o estômago cheio.

Portanto, mesmo que você não sinta nada e realizou a endoscopia, leve esse exame para discutir com o médico. “Depois de uma endoscopia não adianta você querer ver o resultado, vá procurar um médico, converse com ele a respeito do resultado, isso vai fazer com que você tenha as melhores orientações”, finaliza Dr. Fabio Atui.

Federação Brasileira de Gastroenterologia: http://www.fbg.org.br/