O que é crise epiléptica?

A crise epiléptica pode ser parcial ou generalizada e tem diversas causas

É uma manifestação neurológica anormal, de início repentino, causada por descargas elétricas anormais e excessivas em uma parte do cérebro ou em sua totalidade. As descargas elétricas decorrem do funcionamento anormal de um neurônio ou de um grupo deles em um determinado momento.Há várias maneiras de se classificar as crises epilépticas. De uma maneira mais simples, elas podem ser divididas em crises parciais e generalizadas. Nas crises epilépticas parciais, a descarga elétrica anormal ocorre em uma parte localizada no cérebro, e os sintomas da crise dependem da função desempenhada pela área do cérebro, cujos neurônios estão funcionando mal. Assim, se esses neurônios forem responsáveis pela movimentação do braço, a crise epiléptica se caracterizará por movimentos anormais do braço, que mexe sozinho.Já nas crises epilépticas generalizadas a descarga elétrica anormal ocorre de maneira sincronizada em todo o cérebro; assim, o desmaio vem sem um aviso. A convulsão é um tipo de crise epiléptica generalizada e se caracteriza por movimentos vigorosos dos braços e pernas e perda de consciência, ou seja, o paciente desmaia.A crise epiléptica é causada por um desbalanço entre estímulos inibitórios e excitatórios sobre o neurônio. Este neurônio, por estar submetido a mais estímulos excitatórios, passa a disparar mais vezes do que o esperado. Várias situações podem causar esse problema. Alguns tipos de medicamentos, algumas drogas ilícitas, álcool e vários distúrbios metabólicos, como diabetes descompensado, hipoglicemia, insuficiência renal e outras, podem causar a crise epiléptica. Nestes casos, com frequência, a retirada da causa elimina o risco de uma nova crise.Em outros casos, podem existir alterações no próprio tecido cerebral, o que leva ao risco das descargas elétricas anormais. Qualquer lesão cerebral pode provocar crise epiléptica, como: tumores, infecções, derrame e trauma craniencefálico.Muitas vezes não se encontra uma causa para a crise epiléptica. Nestas condições, os médicos dizem que deve haver uma causa escondida, mas os métodos atuais não são capazes de demonstrá-la.No próximo post sobre o assunto, vamos abordar a epilepsia, que é caracterizada pela repetição de crises epilépticas.

dr salim assinaturafaixa assinatura Dr SalimDr. Salim

CRM-SP 43163

É conhecido também como médico da família. Formado em 1981, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, concluindo residência dois anos depois, em 1983. Desde então, atua como clínico geral no Hospital Sírio Libanês, além de atender também em sua clínica privada.

faixa assinatura Dr Salim

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MANDE UMA MENSAGEM